domingo, 29 de novembro de 2009

Júlio e as lições


Quinta-feira fui tomado de surpresa, assim como muitas pessoas que conheço, sobre a morte do proprietário do Tererê. Tratava-se de um homem trabalhador que sempre o avistava fazendo o que gostava e acima de tudo dando exemplo de que é possivel vencer na vida sendo honesto e trabalhando.


Contudo, minha reflexão vai alem deste fato; Comecei a me questionar sobre a missão que temos nesta existência. Quando será que faremos o caminho da volta? Será que haverá um sinal, um aviso, um simples lembrete de que chegou a hora da passagem ao portal do grande mistério? Fazendo uma busca na memória dos fatos ocorridos posso afirmar que nada suporta a ação deletéria da linha do tempo. - Diria um velho e bom locutor esportivo que "na passagem dos ponteiros o tempo não espera por ninguém". Já me vi observando a passagem de várias pessoas ilustres, sendo que a maior delas foi minha avó/mãe (um ser humano sem defeitos) e nem por isso o tempo parou. Sendo que neste caso o aviso perdurou por longos e sofridos 10 anos.


Tenho a convicção que a única formula de viver bem a vida é ser leal, correto e procurar ajudar ao próximo. No mais, é fazer como o jogador que vai bater o penalti na final da copa do mundo. Neste momento crucial não existe tática nem técnica, o que vai valer é a experiência. -Fechar os olhos e chutar a bola com a maior vontade de acertar, os gritos ou silencio vai determinar o êxito.


Agora tem uma situação que não podemos deixar de observar que é aquela de que não se pode deixar para o amanhã o que se deve fazer agora. - Aquela história do cavalo celado. Se as oportunidades aparecem tem que ser aproveitadas. Até hoje tem duas passagens que sempre me vem e que em apenas uma posso reverter. A primeira foi dos pais do Fabinho que ele insistia, no casamento do Esaú, para que eu conhecesse duas pessoas e quando bem mais tarde eu fui atender ao seu chamamento ele disse que se tratava dos seus genitores e que já tinham ido embora mas que ficaria para uma outro dia. Na outra é mais complicado e diria que até impossível nesta dimensão; Josy, então minha colega de trabalho, havia me convidado junto com outros colaboradores da empresa, para que fossemos visitar sua casa e comer uma "fava" com seu pai e neste dia eu não tinha como ir. Dias depois tive que ir ao funeral daquele homem de quem poderia ter extraído para mim muita experiência, tendo em vista que tinha alguns gostos parecidos com os meus (Nelson Gonçalves, Altemar Dutra, fava, cervejinha, boa conversa, família.) Enfim, com ou sem aviso temos que viver intensamente, aproveitar os cavalos celados e acima de tudo viver com muita dignidade para quando chegarmos do outro lado do portal e olharmos para o que se passou termos a tranquilidade de dizer que valeu a pena.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

LAMENTÁVEL


Trata-se o texto abaixo relato de despedida da competente Gisa Veiga, que deixou, seguindo os passos dos Excelsos Luiz Torres e Fabiano Gomes, que diga-se de passagem nem os conheço mas lia diariamente as colunas deles, o PB Agora.





"Até um dia, até talvez, até quem sabe...?
Esta é uma coluna de despedida. Assim como fizeram os colegas Luiz Tôrres e Fabiano Gomes, também estou deixando o PB Agora. Foi ótimo enquanto durou.

O problema é que uma empresa precisa sobreviver, é claro. Mais que isso, precisa crescer.

E, para crescer, depende de anunciantes fortes. Aí não tem escapatória. Ou você se afina com esses grandes anunciantes, ou cai fora.

Eu estou caindo fora. Mas numa boa.

É bom deixar claro que ninguém me enxotou do portal. Todos me tratam com o maior respeito e vice-versa. Estou saindo porque quero. Também porque, mais cedo ou mais tarde, entendo que eu seria constrangida a isso. Eu entendo as necessidades do PB Agora, não julgo suas opções políticas e conveniências comerciais. Empresa privada é isso mesmo.

Apenas sinto a necessidade de tomar um rumo diferente, já que não há mais interesses convergentes. Não vai aqui nenhuma crítica à nova direção. Apenas uma constatação: há tempo de ficar e tempo de deixar, como diz a Bíblia. Meu tempo, agora, é de deixar.

Para onde irei? É uma pergunta que ainda ficará sem resposta. Até porque, com todos os veículos de comunicação servindo ao governador Maranhão, fica difícil encontrar espaço para escrever o que eu quiser. O jeito é criar ou administrar – sozinha ou com amigos – um espaço democrático em que possam fluir críticas aos governantes, sem que isso cause constrangimentos aos que me cercam profissionalmente.

Seria isso impossível?

Prefiro acreditar que não. Ainda mantenho minha capacidade de sonhar. Como adoro escrever, vou dar uma acelerada nos projetos para que eu possa voltar, no menor espaço de tempo possível, às minhas letrinhas. E sempre com o espaço escancarado para que o leitor dê sua opinião, agrade ou não a mim e a meus colegas de projeto.

Então, caros eventuais leitores, aqui me despeço. Adorei a companhia de vocês e deste portal, ao qual desejo muito sucesso e novas vitórias. Mas agora tenho que ir.

Até um dia..."






domingo, 22 de novembro de 2009

Ontem ao Luar


Ontem ao luarNós dois em plena solidão

Tu me perguntaste

O que era dor de uma paixãoNada respondi

Calmo assim fiquei

Mas fitando azul do azul do céu

A lua azul e te mostrei

Mostrando a ti dos olhos meus correr senti

Uma nívea lágrima e assim te respondi

Fiquei a sorrir por ter o prazer de ver a lágrima nos olhos a sofrer

A dor da paixão não tem explicação

Como definir o que só sei sentir

É mister sofrer para se saber

O que no peito o coração não quer dizer

Pergunto ao luar travesso e tão taful

De noite a chorar na onda toda azul

Pergunto ao luar do mar a canção

Qual o mistério que há na dor de uma paixão

Se tu desejas saber o que é o amor

Sentir o seu calor

O amaríssimo travor do seu dulçor

Sobe o monte a beira mar ao luar

Ouve a onda sobre a areia lacrimar

Ouve o silêncio a falar da solidão

De um calado coração

A penar a derramar os prantos seus

Ouve o choro perenal a dor silente universal

E a dor maior que a dor de Deus

Se tu queres mais

Saber a fonte dos meus ais

Põe o ouvido aqui na rósea flor do coração

Ouve a inquietação da merencória pulsação

Busca saber qual a razão

Porque ele vive assim tão triste a suspirar

A palpitar em desesperação

Na teima de amar um insensível coração

Que a ninguém dirá no peito ingrato em que ele está

Mas que ao sepulcro fatalmente o levará

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Dance na Versailles

Dia 28/11/2009 será um sábado e haverá um grande festa na melhor e mais aconchegante casa de recepções de João Pessoa, que é a Versailles. Começará por volta das nove da noite e não tem hora pra terminar. Musica de qualidade com uma banda que tocará para todos os gostos. Posso garantir que o ambiente é altamente qualificado. Climatizado, com uma segurança atenciosa. Vale a pena levar a família para desfrutar deste dia especial.
Maiores informações: (83)3244-8064 ou 9122-0055 com Troccoli.
Nos encontraremos por lá!

sábado, 14 de novembro de 2009

João e Maria



Agora eu era o herói
E o meu cavalo só falava inglês
A noiva do cowboy
Era você
Além das outras três
Eu enfrentei os batalhões
Os alemães e seus canhões
Guardava o meu bodoque
E ensaiava o rock
Para as matinês.




Agora eu era o rei
Era o bedel e era também juiz
E pela minha lei
A gente era obrigado a ser feliz
E você era a princesa
Que eu fiz coroar
E era tão linda de se admirar
Que andava nua pelo meu país.






Não, não fuja não
Finja que agora eu era o seu brinquedo
Eu era o seu pião
O seu bicho preferido
Vem, me dê a mão
A gente agora já não tinha medo
No tempo da maldade
Acho que a gente nem tinha nascido.






Agora era fatal
Que o faz-de-conta
Terminasse assim
Pra lá desse quintal
Em uma noite que não tem mais fim
Pois você sumiu no mundo
Sem me avisar
E agora eu um louco a perguntar
O que é que a vida vai fazer de mim.





(Composição de Sivuca e Chico Buarque)

UNIMED / DIA MUNDIAL DO DIABETES


Hospital Unimed João Pessoa será iluminado com a cor azul neste sábado




O Hospital Unimed João Pessoa ganhará uma cor especial na noite deste sábado (14), data em que é lembrado o Dia Mundial do Diabetes. A fachada do prédio será toda iluminada com a cor azul. O motivo servirá de alerta para a população sobre os problemas ocasionados pelo diabetes, doença considerada a epidemia do século e um problema de saúde pública.


A cor é uma referência ao símbolo da Organização das Nações Unidas (ONU), que reconheceu, em 2006, o diabetes como uma doença que ameaça a saúde mundial. Este já é o 3º ano que o Hospital Unimed JP participa da campanha. Em 2008, mais de 500 instituições entre públicas e privadas em todo o planeta aderiram à campanha e iluminaram de azul as fachadas de seus prédios.


A iluminação do Hospital não foi à única atividade da Unimed JP alusiva ao Dia Mundial do Diabetes. Desde a última segunda-feira (9), a Cooperativa vem realizando ações de saúde para lembrar a importância da data.


Em parceria com a Sociedade Paraibana de Oftalmologia (SPO), a Unimed JP promoveu aulas em três dias diferentes, no auditório da Cooperativa, para médicos sobre como prevenir a cegueira em pacientes diabéticos. Os ministrantes foram os oftalmologistas Ismênia Machado Matheus, Fernando Gadelha e Débora Pires.


Já na manhã desta sexta-feira (13), as pessoas que passaram pelo Busto de Tamandaré, em Tambaú, puderam verificar gratuitamente a pressão arterial e as taxas de glicemia. No local, também houve a distribuição de material educativo sobre as causas e tratamento do diabetes.


Neste sábado (14), haverá ainda um mutirão de atendimento para diagnosticar a retinopatia diabética. A ação acontecerá das 8h às 12h, no Ginásio de Esportes da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), e será gratuita e aberta ao público em geral.



segunda-feira, 2 de novembro de 2009

INSTITUTO FELIPE KUMAMOTO / ENCONTRO


Com o objetivo de prestar contas à sociedade e incentivar o debate em prol da melhoria da saúde oferecida no nosso Estado, o IFK realiza de 7 a 9 do mês de novembro o III Encontro do Instituto Felipe Kumamoto. O evento conta com uma vasta programação que vai desde palestras, debates, apresentação dos projetos e balanço social do instituto, exposição de livros, ao encerramento com a Caminhada do Coração.


O presidente do IFK, Dr. Ítalo Kumamoto, faz questão de ressaltar a arrecadação de roupas, alimentos e livros, que estará acontecendo durante o evento. “Peço aos colegas, pacientes, clientes e colaboradores que pelo menos cada um leve uma peça de roupa que não usa mais, se cada um fizer sua parte atingiremos um bom montante”. As roupas e alimentos arrecadados serão doados para comunidades carentes assistidas pelo IFK e os livros para compor a Biblioteca do Instituto que é aberta a toda comunidade.


Serão prestadas homenagens a pessoas que de alguma maneira contribuíram para a melhoria da qualidade de vida de outras tantas, sendo assim serão oferecidas duas Medalhas Felipe Kumamoto, dois Títulos de Sócio Benemérito e dois Diplomas de Honra ao Mérito.



7 a 9 de Novembro de 2009 Local: CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA, AVENIDA DOM PEDRO II, 1335 CENTRO, JOÃO PESSOA- PB


As inscrições do Curso Atualização em Enfermagem, bem como para o III Encontro devem ser feitas pela internet – www.ifk.org.br, porém a data do curso de enfermagem será 28/11/2009 no SESI – Rua João Oscar s/n, Centro * Próximo ao Hotel JR,no horário das 8h00 as 13h00.


Em algum lugar do passado (02/novembro)




  • Em 2 de novembro de 1998, o furacão Mitch diminui sua força na América Central. Ele causou o maior número de mortes já registrada por um furacão nos últimos dois séculos. Foram 11 mil pessoas. Milhares de famílias ficaram sem teto e 70% dos campos em Honduras e Nicarágua foram destruídos.


  • 1470 - Nasce Eduardo V de Inglaterra.


  • 1913 - Nasce Burt Lancaster, ator norte-americano.


  • 1920 - A KDKA, de Pittsburg vai ao ar como a primeira rádio comercial do mundo.


  • 1976 - O democrata Jimmy Carter é eleito presidente dos Estados Unidos com 50,1%


  • 1984 - Retorna à URSS Svetlana, a filha única de Stalin, que permaneceu 17 anos nos Estados Unidos.