quinta-feira, 24 de março de 2011

O melhor conselho de um pai

Um jovem recém casado estava sentado num sofá num dia quente e úmido, bebericando chá gelado durante uma visita à casa do seu pai. Enquanto conversavam sobre a vida,  o casamento, as responsabilidades, as
obrigações e deveres da pessoa adulta, o pai remexia pensativamente os cubos de gelo no seu copo, quando lançou um olhar claro e sóbrio para seu filho, e disse:  Nunca se esqueça de seus amigos! - aconselhou 
Serão mais importantes na medida em que você envelhecer. 
Independentemente do quanto você ame sua família, os filhos que porventura venham a ter, você sempre precisará de amigos. Lembre-se de, ocasionalmente, ir a lugares com eles; divirta-se na companhia deles; telefone de vez em quando...

Que estranho conselho - pensou o jovem. Acabo de ingressar no mundo dos casados. Sou adulto. Com certeza minha esposa e minha família serão tudo o que necessito para dar sentido à minha vida!

Contudo, ele seguiu o conselho de seu pai. Manteve contato com seus amigos e sempre procurava fazer novas amizades. À medida em que os anos se passavam, ele foi compreendendo que seu pai sabia do que falava.

À medida em que o tempo e a natureza realizavam suas mudanças e mistérios sobre o homem, os amigos sempre foram baluartes em sua vida. Passados mais de 50 anos, eis o que o jovem aprendeu:
  •    O Tempo passa.
  •    A vida acontece.
  •    A distância separa...
  •    As crianças crescem.
  •    Os empregos vão e vêem.
  •    O amor se transforma em afeto.
  •    As pessoas não fazem o que deveriam fazer.
  •    O coração para sem avisar.
  •    Os pais morrem.
  •    Os colegas esquecem os favores.
  •    As carreiras terminam. 
Mas os verdadeiros amigos estão lá, não importa quanto tempo nem quantos quilômetros tenham afastado vocês. Um AMIGO nunca está mais distante do que o alcance de uma necessidade, torcendo por você, intervindo em seu favor e esperando você de braços abertos, abençoando sua vida!

Quando iniciamos esta aventura chamada VIDA, não sabemos das incríveis alegrias e tristezas que experimentaremos à frente, nem temos boa noção do quanto precisamos uns dos outros... Mas, ao chegarmos ao fim da vida, já sabemos muito bem o quanto cada um foi importante para nós!


Este texto me foi encaminhado pelo grande Amigo e Irmão Clodoaldo Novaes, que sempre se encontra presente, msmo morando em Garanhuns-PE.

terça-feira, 15 de março de 2011

E se o tsunami fosse no Brasil ?

Observando com muita tristeza os acontecimentos no Japão vi um pais destroçado pela força da natureza, enxerguei sonhos desfeitos e famílias dizimadas. Fiz uma reflexão sobre os acontecimentos, sobre os merecimentos daquele povo. Nada que possa imaginar me faz formar uma opinião concreta mas penso com muita firmeza que eles vão ter o poder da reconstrução, que são organizados e que em duas décadas estarão de volta ao cenário vitorioso, anterior a esta dificuldade.

Na contramão dos fatos verifiquei a educação do povo enfrentando filas para comprar alimento, para fazer ligação telefônica, para abastecer os carros. Enche os olhos como eles são solidários uns com os outros, como respeitam, de forma educada, a vez do seu semelhante, como estavam preparados para uma situação semelhante ao acontecido, porém numa escala menor.

Pensei.... E se fosse no Brasil ? ? ?  Meu Deus!

Primeiro, milhões de brasileiros que sobrevivem em palafitas estariam mortos já na marola inicial, que se alguém tentasse formar uma fila estaria propenso a morrer pisado e a porta de vidro do supermercado quebrada na tentativa de fila. Certamente o gerente do estabelecimento receberia varias ligações de amigos   pedindo para guardar em um cantinho alguns alimentos, além da cota estabelecida. Haveria alguém se vangloriando por ter feito um "gato" no orelhão, e quem sabe, até cobrando um por fora para as ligações. Gasolina seria batizada no ato e botijão de gás sairia pelo triplo do valor normal. Garrafão de água mineral custaria quase um salário mínimo. Quem tivesse a sorte de continuar vivo e ousasse retornar para sua casa encontraria o lar revirado por algum "amigo do alheio" que havia se aproveitado da situação para fazer o rapa. Fechando os olhos, vejo um balaio de políticos fazendo uma onda danada acusando o outro partido pela situação, apenas na ânsia de angariar sufrágio para a eleição de dois anos na frente.

A conclusão que cheguei é a seguinte; Todos os dias temos o nosso tsunami particular e ainda levaremos uns 500 anos para arrumar alguma coisa mas o Japão, pelo investimento na educação e no seu povo, estará reconstruído em vinte anos. Quem viver verá!



sábado, 12 de março de 2011

Aproveitar Mal a Vida!




O texto é do multimídia Gilclér Regina e que nos leva uma reflexão sobre a qualidade que estamos dando a nossa vida.


Nossa paz mental é determinada, em grande parte, pela capacidade de viver o momento presente independentemente do que houve ontem ou no ano passado ou mesmo do que vai nos acontecer amanhã.

Sem dúvida, muita gente aprendeu a arte neurótica de desperdiçar a vida preocupando-se com uma variedade de coisas ao mesmo tempo, deixando os problemas passados e as incertezas futuras dominarem o presente.

Esse tipo de atitude causa ansiedade, frustração, depressão e ausência de esperança. Acabamos adiando nossa satisfação e felicidade e nos convencemos erradamente de que algum dia nossa vida será melhor do que hoje.

John Lennon disse certa vez: "A vida é algo que acontece enquanto estamos ocupados fazendo outros planos".

Enquanto estamos preocupados fazendo outros planos nossas crianças estão ocupadas crescendo, as pessoas que amamos estão se mudando e morrendo, nossos corpos estão ficando fora de forma, nossos sonhos se desfazendo.

Em resumo, estamos aproveitando mal a vida.

Muitas pessoas vivem como se a vida fosse o ensaio de uma festa futura. Não é. Ninguém tem garantia de que estará vivo amanhã. O agora é o único momento que temos e o único momento que podemos controlar.

Quando nossa atenção está voltada para o momento presente apagamos o medo de nossa mente, pois ele é a preocupação que temos com relação a eventos que poderão acontecer no futuro, ou seja, não termos dinheiro suficiente, nossos filhos enfrentarem dificuldades, ficarmos velhos e morrermos.

Para combater o medo, a melhor estratégia é aprender a atrair nossa atenção para o presente. Viva com mais intensidade o hoje e verá sua vida dar uma guinada de qualidade para o seu futuro.

Pense nisso, um forte abraço e esteja com Deus!

Elvis não morreu

segunda-feira, 7 de março de 2011

Educação – Desafios para a Construção do Sucesso!

Fiquei me perguntando por muito tempo: O que educação tem a ver com sucesso? Qual a importância de se ter desafios?
Uma conclusão que cheguei é que desafios extraordinários produzem pessoas extraordinárias. E isso é um processo educacional.

Quando uma pessoa se frustra duas reações acontecem. A primeira é de raiva e a segunda de tristeza. Mas você precisa saber que a frustração faz parte da vida e isso faz parte da educação para o sucesso.

Quando você trabalha com metas tem que entender que a palavra mais importante é foco e esta deve vir somada à palavra atitude. Isso é educação, pois você acabará percebendo que quando faz antes o que está em segundo lugar, perde o foco. Isto é, não saberá trabalhar prioridades.

Há casais que brigam e repetem constantemente que vão se separar, que não agüentam mais e como tudo aquilo que você pensa acaba crescendo, com o tempo, acabam mesmo se separando.

Assim, se você pensa em medo, em dor, em tristeza, em alegrias, em resultados, em riqueza... Tudo isso crescerá e irá gerar uma forte tendência de virar realidade.

Um tubarão não cresce quando colocado no aquário. Ele só crescerá no mar. Assim também, a educação para o sucesso força você a sair do aquário, da telinha, a pensar grande e voltar-se para o alto.

Não há nada pior que levantar de manhã e não ter objetivos, não saber o que vai fazer. Salvo quando está curtindo suas férias.

Como você poderá acertar o alvo se não consegue vê-lo? O fracasso no planejamento é o planejamento do fracasso.

Você deve ter sonhos, mas os desafios da educação te ensinam a trabalhar com metas. Um sonho sem metas é uma mera fantasia, não te leva a lugar nenhum. O professor sabe que seus sonhos passam pelo conhecimento, mas na verdade, te preparam para a vida, para enfrentar o mundo, a concorrência, tudo...

Se você tem dificuldade de ler, leia um livro pequeno para começar. Não vá querer ler a biblioteca inteira de uma vez. Metas são assim, com números. Isso se chama termômetro educacional.

“Eu lembro que meu pai, hoje com 85 anos, começou a ler meus livros com 78 debaixo do pé de uma mangueira e hoje já leu todos os meus livros. Minha mãe com 82 outro dia me disse que estava na página 100 do meu livro mais novo e que estava tão motivada que queria voltar a fazer alguma coisa, que precisava trabalhar” Gilclér (risos).

Como foram construídas as pirâmides? Pedra por pedra...

Como Noé fez a arca? Tábua por tábua...

Simples assim. Pequenos números que se tornam gigantes.

E você? O que está esperando? Na maratona da vida, as pequenas metas nos levam a realização dos grandes sonhos. Educação é preparar-se para sonhar e fazer. Simples assim.

Pense nisso, um forte abraço e esteja com Deus!

Texto de Gilclér Regina